fbpx

Mindset: o que é e como te ajuda nos estudos

Opa, você já ouviu falar sobre mindset? Esse é um termo criado pela psicóloga de Stanford Carol Dweck, que se popularizou depois de sua apresentação em um TED, onde a Carol compartilhou as suas principais descobertas após mais de 20 anos de pesquisa sobre como as pessoas se comportam a partir do seu mindset (ou modelo mental, em outras palavras).

A primeira vez que eu assisti a esse TED foi por volta de 2015/2016 e, de lá pra cá, me aprofundo no tema para entender melhor de que forma posso colocar em prática um mindset de crescimento na minha vida, principalmente para aprender mais em meus estudos e para ter um desenvolvimento acelerado em minha carreira profissional.

Espero conseguir nesse texto compartilhar algumas das coisas que aprendi desde então, e que podem ser úteis na sua jornada de estudante também.

De maneira resumida, a pesquisa da Carol demonstrou que há dois principais tipos de pessoas: o primeiro grupo é formado por pessoas que acreditam que a inteligência é algo nato, que você já nasce com ela — a esses, a Carol denominou como pessoas de mindset fixo; já o segundo grupo é formado por pessoas que acreditam que a inteligência pode ser aprendida, algo que você desenvolve ao longo da vida — esse é o grupo de pessoas com mindset de crescimento.

O mais interessante de sua pesquisa é que os resultados demonstraram que as pessoas que acreditavam que poderiam melhorar, consequentemente, de fato melhoravam e conseguiam ter mais resultados na vida. Ao passo que as pessoas que acreditavam que a inteligência é algo inato, se paralisavam em frente aos desafios, já que, supostamente, “não poderiam melhorar”.

Um outro ponto que me chamou bastante a atenção é que, não necessariamente, você está sempre em um grupo ou em outro. Para diferentes obstáculos da vida, você pode ter uma tendência mais para o mindset de crescimento, ou mais para o mindset fixo.

Eu, por exemplo, sempre tive um mindset de crescimento nos estudos de inglês, já que sempre acreditei que poderia melhorar. Por outro lado, eu tinha muito mindset fixo no estudo de tecnologia, que era algo quase de outro mundo para mim, e que eu imaginava que nunca conseguiria aprender. Hoje, porém, ainda que em passos mais lentos, percebo que é sim possível ir melhorando e entendendo os conceitos de tecnologia também (:

É claro que, quando você está vivenciando esse obstáculo na prática, é mais difícil de acreditar que conseguirá superá-lo do que quando você olha para trás e percebe que já houve avanços no caminho. De qualquer forma, se forçar a olhar com mais frequência para esse retrovisor em outras coisas que você já melhorou ao longo de sua vida, pode ser um bom caminho para trazer menos ansiedade e menos autocobrança para qualquer novo assunto que precisemos aprender em nossa preparação para vestibulares ou vida profissional.

E aí, me conta em quais matérias do seu estudo hoje você está encarando com mindset fixo, mas que, na verdade, se mudar essa chavinha para o mindset de crescimento, poderá ter resultados melhores?

Faça parte da nossa lista de transmissão no WhatsApp e receba conteúdos exclusivos para te ajudarem no dia a dia dos seus estudos: inscreva-se aqui.

 

Maria Emília é estudante de Administração na Link School of Business e Head of People & Learning aqui na Sofista. Além de ser fã nº 1 da série Chuck (não é o boneco assassino!!!), também sempre foi apaixonada por aprender conceitos com profundidade e de maneira prática para a sua vida. Hoje escreve no blog para ajudar mais jovens a terem autoconfiança e disciplina nos seus estudos.

Related Articles

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *